Qual é o seu problema?

 

Quando as métricas e indicadores importantes do site se tornam moribundos, a verba investida em links patrocinados não traz qualquer retorno e o único contato pelo site foi na verdade um teste realizado por aquele cara do TI, só resta uma coisa a fazer, a que deveria ter sido a primeira: entender quem são e o que querem as pessoas que visitam o seu site.

Muita expectativa e pouco entendimento é a receita deste cenário. Os donos da empresa acreditam que cada visitante irá comprar pelo menos 1 produto por visita, ficar horas nos site lendo qualquer coisa e ainda irão recomendá-lo no Facebook. Já o visitante, mais otimista, pensa que irá encontrar algo interessante, por um preço convidativo, condições satisfatórias e facilidade para concluir a transação. Porém, nada disso acontece.

É preciso tirar a mente de visitas, visitantes únicos e visualizações de páginas e começar a pensar no que realmente importa: pessoas. Por trás dos números existem pessoas como o seu vizinho, sua prima e seu melhor amigo. É com elas que o site precisa se conectar.

Não adianta tentar encontrar as causas do problema pela sua ferramenta de Web Analytics baseada em Clickstream. Ela pode ajudar em insights e hipóteses, mas não será capaz de desvendar todo o mistério. Cada visitante é único, nem todos estão ali para comprar e nem se importam o suficiente para deixar um recado.

Para saber o que os visitantes realmente querem, é preciso recorrer a um recurso bem antigo da comunicação: fazer uma pergunta.

Sites construídos sobre as plataformas de gestão de conteúdo mais avançadas, como o WordPress, possivelmente já contam com plug-ins ou complementos disponíveis para a implementação de enquetes. Independente da plataforma, podem-se acoplar facilmente sistemas de enquetes de terceiros. Dentre as várias soluções disponíveis, acredito que sempre vale a pena considerar o Google Forms que, além de gratuito, é fácil de usar e consolida os resultados em gráficos automáticos.

Google Forms

(minutos depois…)

Google Forms Survey

No exemplo acima, uma enquete aplicada na agência revela que as opiniões se polarizam quando o assunto fica muito tenso.

Outras ferramentas que também fazem o trabalho (algumas cobram por ele):

As opções se diferem na capacidade de personalização da aparência dos formulários, facilidade de construção das questões e do uso pelo entrevistado, possibilidade de exportação de dados e integração com outras ferramentas (como o Google Analytics). Mesmo escolhendo uma ferramenta paga, ainda assim pode valer muito a pena. Os custos serão inferiores às perdas de oportunidades atuais, resultantes do que quer que seja o problema.

Mas o que perguntar? Em um post de Avinash Kaushik, o autor afirma que com apenas 3 simples perguntas já é possível acumular muita inteligência sobre o desempenho do site junto ao seu público-alvo: qual o propósito da visita, se a pessoa conseguiu o que queria e, caso contrário, por que não conseguiu?

Então o que está esperando? Pergunte algo aos seus clientes e ajude a tornar o seu site um lugar mais interessante para eles.

Comente:


Patrocínio


no twitter

colunistas


equipe


Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber notícias!